Nem sei bem por onde começar, no início do semestre comecei a receber e-mails do Técnico sobre o novo Concurso que a Faculdade e o Banco Santander estavam a organizar. O Preâmbulo do regulamento diz o seguinte : "As Instituições de Ensino Superior têm um crescente e determinante papel na economia do conhecimento e na preparação de recursos humanos capazes de enfrentar os desafios da competitividade à escala mundial. O Técnico tem vindo a desenvolver uma estratégia de promoção da criação de valor junto de toda a sua comunidade académica, apostando na inovação e empreendedorismo enquanto catalisadores da transferência de tecnologia e potenciando a valorização económica da reconhecida qualidade da investigação e da formação que oferece. Os alunos, investigadores e docentes serão os principais intervenientes num processo gerador de riqueza, na medida em que o conhecimento e as competências adquiridas ao longo do seu percurso no Técnico são uma mais -valia, e por isso têm vindo a ocupar um espaço de destaque num mercado cada vez mais global e competitivo. Neste contexto, e tendo presente a importância de criar um enquadramento para a atribuição de incentivos à inovação, foi criado o presente regulamento para a concessão de apoios ao desenvolvimento de ideias inovadoras do Instituto Superior Técnico (Técnico).". Boa, um projeto que parece ser interessante e que permite a nós alunos por em prática o que temos vinda a aprender durante o curso, tanto no contexto do curso como fora. Minimamente interessado no concurso decidi ir ver quais os requisitos das equipas, áreas temáticas e prémios. Os candidatos têm de se inscrever até 3 de Maio, as candidaturas serão avaliadas até 17 de Maio, serão feitos pitchs de 25 a 29 Maio, e até 9 de Junho serão divulgadas as equipas. E que durante os próximos 5 meses irão desenvolver o projeto proposto. Diga-se que o período escolhido para a fase de escolha e apresentação dos projetos não podia ser pior, muitos alunos como eu estão nessa altura absolutamente assoberbados com projetos e testes. E depois terão 5 meses para desenvolver esse mesmo projeto, 5 meses, isso é mesmo muito tempo. Acredito que poderão sair projetos muito interessantes e com alguma maturidade tendo em conta o tempo. Para além do tempo, sei que muitas pessoas que se candidataram tem grande qualidade e que facilmente conseguirão desenvolver projetos de grande qualidade. Com melhor qualidade do que a maior parte das consultores, muitas delas que passam o dia a mandar-me mensagens e invites para o LinkedIn. Não Bold não estou interessado em segurança. Pronto, é isto um concurso com áreas de trabalho interessantes com potencial aplicação na prática e cujo os candidatos são alunos de uma das melhores Faculdades de Engenharia da Europa.

Quanto dinheiro é que será que um banco tão grande como o Banco Santander irá dar aos projetos vencedores? Bem, quando li o site com as informações pela primeira vez pensei que fosse 5 mil euros e de facto ia na informação dada no e-mail que me enviaram 4 vezes (porque andar no Técnico às vezes é receber spam) e que passo a citar "e habilita-te a ganhar até 5.000€". Vou ser sincero, 5 mil euros parece-me pouco para o projeto que é, pois esse é exatamente o valor que eu e a minha equipa Stochastic ganhámos na Tecstorm, Hackhaton organizada pela Junitec, mas isso foi um projeto desenvolvido em 28 Horas não 5 meses. E ainda ganhamos uma TV e uma sistema de som.... Eu quero ser muito cuidadoso nesta parte pois facilmente posso parecer alguém que só pensa em dinheiro, mas tenho que admitir que acredito que devemos ser recompensados de alguma forma, e quando estamos a falar de um projeto desenvolvido ao longo de 5 meses e que podia perfeitamente ser desenvolvido por uma consultora com um nivel de qualidade igual ou até inferior por um preço que eu nem sei então já nem sei o que dizer.

Ok, 5 mil euros não é muito mas já é qualquer coisa e como no geral o concurso parecia ser interessante decidi então inscrever-me mais uns amigos. Dia 21 de abril, sessão de Esclarecimento, temos agora a oportunidade de conhecer quem está por trás deste projeto e tirar algumas dúvidas sobre o mesmo. Temos a oportunidade de ficar com uma ideia mais clara do que podemos fazer e do que estão à espera de nós. Até que ao momento em que alguém decide perguntar se os prémios eram de facto 5 mil euros para cada projeto, nessa altura um dos organizadores, algo embaraçado?, diz que não, esse dinheiro na verdade é um apoio para o desenvolvimento do projeto. Aqui fico mesmo muito confuso, o e-mail dizia claramente "e habilita-te a ganhar até 5.000€" e o site parecia dizer o mesmo. Eu não sei se o site depois foi alterado mas o que é certo é que agora diz "Apoios: Na 1ª Edição Santander Innovators’ Challenge do TecInnov serão concedidos apoios até ao valor máximo de até 5.000€ (cinco mil euros) por cada projeto selecionado. O valor total disponível para os prémios é de 20.000€ (vinte mil euros)." Pronto os projetos selecionados terão a oportunidade de desenvolver projetos para o Banco Santander durante 5 meses por uns incríveis 0 euros e 0 cêntimos, 0.0€ tantos euros como o número de títulos do Sporting nos últimas (quase) 2 décadas.

Este semestre voltei a ir à SINFO evento organizado por alunos do Técnico no Técnico. É sempre uma boa oportunidade para falar com algumas empresas, incluindo consultoras só naquela, e perceber o que fazem e no meu caso perceber ainda se vão ter ofertas de estágios de verão. Umas têm festas outras equipas muito profissionais, umas usam Blockchain outras AI e DL e ML e Redes Neuronais e cenas, mas no geral quase todas tem estágios remunerados em 600 euros por 8 semanas (valores e horas de trabalho variam bastante esta é apenas uma moda). Este valor parece francamente baixo pois acho que eu e muitos dos meus colegas valemos mais do que isso mesmo que seja apenas um estágio de verão. Mas ao que parece, e segundo algumas das pessoas com quem falei também há empresas que oferecem estágios não remunerados. Eu não sei quais são as condições e o que oferecem, mas é certo que isso não interessa, um summer internship não remunerado é precariedade com um estrangeirismo à mistura. E nós como futuros engenheiros que somos não devemos de forma alguma aceitar essas condições pois valemos mais do que isso.

Este aparte apenas para dizer que o desrespeito pelos estudantes de engenharia (isto é válido para as outras áreas) não é nada novo mas parece que algumas entidades também não estão interessadas em mudar. Nós já passamos o curso a ouvir que somos mal pagos em Portugal e se formos para fora seremos muito mais bem recompensados. Mas depois quando chegamos à fase de procurar estágios ou de aplicar o nosso conhecimento em concursos para empresas somos presenteados desta forma que descrevi acima. Soluções para estes problemas existirão mas não é do que queria falar, mas posso adiantar que alguns passos que podem ser tomados no sentido de valorizar mais os estudantes será, por exemplo, as Faculdades não deixarem que as entidades privadas decidam explorar os seus alunos em especial com concursos nos quais colaboram. (E é isto que me custa a perceber, como é que um presidente de uma faculdade aprova tal barbaridade.)

Já dizia o poeta Thom:

"
We want the sweet meats,
We want the young blood
"

Posso estar enganado e a ver as coisas mal, se tens algo a dizer podes enviar e-mail para manuel.silva.goulao@tecnico.ulisboa.pt

Manuel Goulão, aluno que devia estar a fazer AMS e Compiladores mas está a escrever isto

Este texto foi escrito a ouvir Hail to the Thief - Radiohead